As Carnes de Órgãos São Saudáveis?


As carnes de órgãos são saudáveis? Essa é uma dúvida que tem ficado no ar nos últimos tempos. Isso porque, até algum tempo atrás, o hábito de consumi-las era muito comum. Porém, isso tenha mudado hoje em dia.

Há quem jamais tenha consumido os órgãos de um animal. E, talvez, só pensa sobre o assunto já seja bastante incômodo para alguns. Mas, ao que tudo indica, isso deveria mudar.

De acordo com estudos, as carnes de órgãos são saudáveis justamente porque são muito nutritivas.

A seguir, analisaremos essas carnes e falaremos de seus efeitos no nosso organismo, sejam eles benéficos ou maléficos. Confira.

As carnes de órgãos são saudáveis?

As carnes de órgãos, muitas vezes são chamadas de miúdos, são frequentemente preparadas para o consumo humano. De modo geral, elas advém de vacas, porcos, cordeiros, cabras, galinhas e patos.

Hoje a produção de carnes é focada nos músculos, e os órgãos são negligenciados. Normalmente se prefere comer os pedaços dos animais que vem exatamente de seu tecido muscular.

Nos tempos dos caçadores, no entanto, não se comia somente a carne vinda dos músculos. Os órgãos, inclusive o cérebro, intestino e testículos eram muito consumidos. (1)

Por isso, sabemos que as carnes de órgãos são saudáveis e podem ser uma rica adição à sua dieta. Elas têm muito nutrientes, como a vitamina B12 e o folato (ácido fólico). E, além disso, fornecem muitas proteínas e ferro.

Quais são as diferentes carnes de órgão?

As mais comuns são:

  • Carne do fígado é um órgão usado para desintoxicar o organismo. Ele tem muitos nutrientes e é visto como um multivitamínico natural;
  • Coração –  tem o fim de bombear sangue para todo o nosso corpo. Muita gente pode não o acha apetitoso, mas ele é uma proteína magra bastante saborosa;
  • Rins – está presente em dupla em todos os mamíferos, com o fim de filtrar o nosso sangue;
  • Cérebro – em muitas culturas é visto como uma iguaria e é rico em ômega 3;
  • Moela – é feita com o pâncreas basicamente;
  • Tripas – revestem o estômago dos animais;

As carnes de órgão são muito nutritivas

As carnes de órgãos são saudáveis, mas é bom que se saiba que seu perfil nutricional varia bastante. Na prática, vai depender do animal que é usado e do órgão que é consumido.

A maioria dos órgãos, no entanto, é muito nutritiva. Eles têm, inclusive, mais nutrientes do que as carnes vindas dos músculos. Contam também com altas quantidades de vitamina B12 e folato, além de minerais como ferro, magnésio, selênio e vitaminas lipossolúveis.

Além disso, eles são uma excelente fonte de proteína. Por isso, fornecem os 9 aminoácidos essenciais, exigidos para que o corpo funcione de forma mais eficaz.

Uma porção de 100 g de bife de fígado cozido nos fornece: (2)

  • 175 calorias;
  • 27 g de proteína;
  • 1,386% do RDI de vitamina B12;
  • 730% do RDI de cobre;
  • 522% do RDI de vitamina A;
  • 201% do RDI de riboflavina;
  • 87% do RDI de niacina;
  • 51% do RDI de vitamina B6;
  • 47% do RDI de selênio;
  • 35% do RDI de zinco;
  • 34% do RDI de ferro;

Quais os benefícios de adicionar carnes de órgão a sua dieta?

Confira a seguir quais os benefícios de ingerir as carnes de órgãos:

  • São uma excelente fonte de ferro, sendo esse ferro inclusive melhor absorvido pelo organismo; (3, 4)
  • Elas mantêm a saciedade por mais tempo, graças a riqueza de proteínas. Além disso, promovem o emagrecimento, justamente por aumentar a taxa metabólica; (5, 6, 7)
  • Ajudam a reconstruir e a fazer a manutenção da massa muscular, sendo aliadas da galera da malhação; (8, 9, 10)
  • São uma incrível fonte de colina, um nutriente importante e essencial para a saúde de órgãos como o cérebro e o fígado, que muitas pessoas não conseguem consumir satisfatoriamente; (11,12)
  • São mais baratas que as carnes vindas dos músculos. Além disso, consumi-las é garantir que não haverá desperdício.

As carnes de órgãos são saudáveis, mas elas aumentam o colesterol?

Independentemente da fonte, as carnes de órgãos sempre têm muito colesterol. Cerca de 100 g de carne de cérebro contém 1,033% do RDI para colesterol. Já a do rim ou fígado contêm 239% e 127% respectivamente. (1314)

Muitas pessoas acabam associando aumento do colesterol a artérias entupidas, ao uso de medicamentos constante e a cardiopatias, mas o colesterol é produzido pelo fígado, que regula a sua produção de acordo com a dieta que se tem. (15)

Quando você come alimentos com muito colesterol a tendência é que seu fígado acabe produzindo menos. Sendo assim, alimentos que têm muito colesterol podem ter a capacidade de diminuir o colesterol no sangue. (1617)

Outro fator importante é que a quantidade de colesterol nos alimentos costuma ter um efeito menor na causa de doenças cardíacas. (18, 19)

De acordo com uma comissão que analisou 40 estudos, o colesterol presente na dieta não está associado a cardiopatias ou acidentes vasculares cerebrais em adultos saudáveis. (20)

Ainda assim, há um grupo de pessoas que corresponde a 30% da população que é sensível a presença do colesterol na dieta. No caso dessas pessoas, uma alimentação rica em colesterol pode aumentar os níveis de colesterol no sangue. (21)

Quais as desvantagens de se consumir esse tipo de produto?

Não há grandes malefícios em consumir a carne de órgãos na sua dieta. Existem, porém, algumas pessoas que são mais vulneráveis a um consumo exagerado dela, como por exemplo:

Pessoas com gota

A gota é um tipo de artrite causada por altos níveis de ácido úrico no sangue. As articulações ficam inchadas e doloridas. As purinas formam esse ácido no corpo e, como as carnes de órgãos são ricas em purinas, é importante controlar o consumo se você tenha esse problema;

Mulheres grávidas

As carnes de órgãos são saudáveis e também são fontes ricas em vitamina A, que ajuda a desenvolver o feto. O problema é que uma ingestão superior a 10,000 UI de vitamina A por dia pode causar defeitos graves congênitos e anormalidades nos fetos. (2324)

Esses defeitos podem acontecer no coração, na medula espinhal, no tubo neural ou até mesmo nos olhos, orelhas, nariz, trato digestivo ou rins. (25)

De acordo com estudos, grávidas que consomem mais de 10,000 UI de vitamina A por dia têm um risco 80% superior às demais de ter uma criança com alguma anomalia quando nascer;

Cuidado com a doença da vaca louca

A doença da vaca louca é conhecida no meio científico como encefalopatia espongiforme bovina. Ela afeta o cérebro e também a medula espinhal do gado bovino e pode se espalhar para os seres humanos através do consumo de proteínas conhecidas como príon. Estas ão encontradas nas áreas contaminadas, o que pode até matar. (26)

A boa notícia é que houve uma redução grande de casos da doença depois de 1996, quando se proibiu a adição de carne de gado na alimentação do próprio gado. (27) Nos EUA não é recomendado o consumo de cérebro de bovinos e outros países seguiram o mesmo comportamento. (28)

Desenvolvendo o gosto pelas carnes de órgão

É possível ver mais pessoas consumindo carnes de órgãos, como acontecia antigamente. Inclusive, esse tipo de carne se tornou uma iguaria em restaurantes.

É claro que desenvolver o gosto por esse tipo de carne leva tempo. Não é do dia para a noite que você passa a gostar mais de carne de órgão do que carne de músculo, por exemplo. Isso pede costume.

Para começar, o ideal é buscar aquelas que têm um sabor mais leve, como a carne de coração ou a de língua. Também vale moer o fígado e os rins e usá-los para combinar com outras carnes.

Outra dica é colocar essas carnes em cozidos que fiquem mais tempo na panela, afim de suavizar o seu gosto e torná-las ainda mais saborosas.

Fonte de vitaminas e minerais

As carnes de órgãos são uma fonte riquíssima de vitaminas e minerais que podemos obter em outros alimentos, claro, mas em menor quantidade e com menos consistência.

Se você gosta de consumi-las, pode ser interessante comer mais carnes de órgãos para aumentar o potencial nutricional da sua dieta. Essa é uma forma de melhorar a sua saúde.

A carne de órgão é interessante também por ser mais barata que a carne de músculo. O preço é mais baixo justamente porque a maioria das pessoas não gosta dela.

As carnes de órgãos são saudáveis e podem ser interessantes para o paladar com o costume. Podem ser muito boas para a saúde pelos seus nutrientes e também ser uma ótima opção para o seu bolso.

Vale a pena apostar no seu consumo, mudando hábitos e transformando sua vida.