Descubra Tudo Sobre A Celulite


A celulite é uma condição estética que faz com que a pele se pareça irregular e tenha uma aparência semelhante a de uma casca de laranja. Ela é muito comum e afeta até 98% das mulheres (1). Enquanto a celulite não é uma ameaça à saúde física, ela é muitas vezes vista como feia e indesejável.

Também chamada de lipodistrofia do ginoide, a celulite é uma condição em que a pele aparece em forma de covinhas ou pequenos “furos”. A causa são mudanças na estrutura das células de gordura e tecidos conjuntivos que se encontram debaixo da superfície da pele (23).

Ela pode se tornar uma fonte de estresse e ansiedade para quem a têm. Compreender as causas e maneiras de diminuí-la pode ser uma excelente ideia para quem quer aumentar a autoestima e se sentir bem consigo mesmos.

Saiba tudo sobre a celulite

Curiosamente, a celulite é vista quase exclusivamente nas mulheres. Normalmente, ela se desenvolve nas coxas, na barriga e nas nádegas. Muitas vezes, é categorizada com base em sua gravidade em graus:

  • Grau 0: sem celulite;
  • Grau 1: pele lisa quando em pé, mas com aparência de casca de laranja quando se está sentado;
  • Grau 2: pele tem aparência de casca de laranja quando se está tanto de pé quanto sentado;
  • Grau 3: pele tem aparência de casca de laranja quando se está de pé, porém com áreas profundas levantadas ou deprimidas.

No entanto não há um método padrão para avaliar e categorizar esta condição. A razão pela qual as pessoas desenvolvem celulite ainda não é compreendida, mas provavelmente é desencadeada por uma combinação de fatores.

Teorias sobre como surge a celulite

As teorias mais comuns envolvem hormônios, gênero, estilo de vida e inflamação nos tecidos. No entanto, idade, susceptibilidade genética e a forma do corpo também podem influenciar.

A celulite se desenvolve devido a mudanças no tamanho e estrutura de suas células de gordura. Por isso, sugere-se que hormônios como a insulina e as catecolaminas poderiam desempenhar papéis fundamentais em sua formação (4).

Um estudo sugeriu que qualquer desequilíbrio hormonal que promova o ganho de gordura sobre a quebra de gordura pode colocar um indivíduo sob maior risco de desenvolvê-la (5).

Dado que a celulite é quase exclusivamente vista em mulheres, pensa-se que o hormônio sexual feminino estrogênio pode também desempenhar um papel em sua aparição.

Esta teoria se mostra interessante à medida que a celulite se desenvolve depois que as mulheres atingem a puberdade. Ela também tende a piorar durante as épocas em que as mulheres estão sofrendo mudanças nos níveis de estrogênio, como na gravidez ou na menopausa.

No entanto, o papel exato que os hormônios desempenham na formação de celulite é atualmente desconhecido.

Mulheres são mais propensas?

Comprovadamente, as mulheres são muito mais propensas a desenvolvê-la do que os homens (6).

Uma das razões para isso envolve diferenças na forma como o tecido conjuntivo das mulheres e as células de gordura estão dispostas sob a pele (4). As mulheres possuem mais células de gordura que se posicionam verticalmente sob a pele, com o topo das células encontrando o tecido conjuntivo em um ângulo reto.

Em uma contradição, os homens tendem a ter um número menor de células de gordura dispostas horizontalmente, ficando planas uma contra a outra. Isso torna muito mais provável que as células de gordura nas mulheres “penetrem” no tecido conjuntivo e se tornem visíveis sob a pele.

O aparecimento de celulite pode ser piorado pelo acúmulo de fluido nos tecidos circundantes. Sugere-se que as mudanças na circulação sanguínea das áreas afetadas podem ser parcialmente culpadas por isso (2).

Alguns cientistas sugeriram que isso poderia ser causado por um estilo de vida inativo. Períodos prolongados de sedentarismo são propensos a reduzir o fluxo sanguíneo e causar mudanças em áreas propensas a celulite.

Outra teoria mostra que a celulite é uma doença do tecido conjuntivo causada por inflamação crônica e de baixo grau. Alguns cientistas encontraram células imunes ligadas à inflamação crônica no tecido afetado. Algumas delas são macrófagos e linfócitos (7).

Tratamento para a celulite

Embora não haja uma cura conhecida para a celulite, há uma ampla gama de tratamentos disponíveis. Elas podem ser usadas por pessoas preocupadas com a sua aparência. Muitos cremes e loções afirmam reduzir a aparência da celulite.

Cafeína, retinol e compostos vegetais

Os ingredientes ativos nestes produtos geralmente incluem cafeína, retinol e compostos vegetais. Eles agem quebrando gorduras, melhorando o fluxo sanguíneo, a elasticidade da pele e reduzindo a retenção de líquidos.

No entanto, esses produtos não foram bem estudados e seus benefícios não são claros (3). A manipulação manual desse método envolve massagear a pele com suave pressão. Isso ajuda a drenar o excesso de fluido e reduzir a aparência da celulite (3).

Seu funcionamento também é apontado através da danificação de células gordurosas. Assim, elas se “reconstroem”, realinhando e se distribuindo de forma mais uniforme. Isso faz com que a pele pareça mais suave. Estudos observacionais descobriram que esta técnica pode ajudar a reduzir a aparência da celulite em curto prazo (3).

Terapia de onda acústica

A terapia de onda acústica (TOA) é Outro método para tratar a celulite. Ela envia ondas de choque de baixa energia através do tecido afetado. Acredita-se que isso aumente o fluxo sanguíneo, reduzindo a retenção de líquidos e quebrando gorduras.

Alguns estudos apontaram a TOA como eficaz na redução da aparência da celulite (121314). No entanto, outros estudos não encontraram efeito. Por isso, os resultados são divergentes. Mais estudos são necessários para descobrir se a TOA é um tratamento eficaz (3).

Laser

Os dispositivos a laser ou à luz de alta potência também são usados ​​diretamente na pele em um procedimento não-invasivo. Eles também podem ser usados ​​sob a pele, em um procedimento mais invasivo. Até agora, os tratamentos não invasivos não tiveram muito sucesso (1516).

No entanto, estudos descobriram que ela pode de fato ajudar a melhorar a aparência da celulite (1718192021). A terapia invasiva é pensada para promover o derretimento de células de gordura e dos tecidos conjuntivos. Ela pode rejuvenescer a pele e aumentar a produção de colágeno.

No entanto, os estudos até agora foram pouco satisfatórios. Mais pesquisas são necessárias (322).

Radiofrequência

O tratamento por radiofrequência, por outro lado, envolve o aquecimento da pele usando ondas de rádio eletromagnéticas.

Como a terapia a laser, ela funciona incentivando a renovação da pele e a produção de colágeno. Além disso, quebra as células de gordura. A intensidade do tratamento pode ser ajustada alterando a frequência das ondas de rádio. Muitas vezes, ela é usada em combinação com outras terapias, como a massagem.

No geral, a maioria dos estudos que investigam os tratamentos de radiofrequência têm sido de baixa qualidade e produziram resultados mistos (3). Por isso, atualmente, não se sabe o quão eficazes são esses tratamentos, especialmente a longo prazo.

A dieta desempenha um papel importante no desenvolvimento da celulite?

O papel da dieta no desenvolvimento e no tratamento da celulite ainda não foi bem pesquisado. Um grupo de cientistas sugeriu que uma dieta contendo quantidades excessivas de carboidratos pode piorar a celulite.

Isso porque eles acreditam que o excesso de carboidratos aumenta os níveis de insulina hormonal e a gordura corporal (56). Além disso, também foi sugerido que uma dieta que inclui muito sal pode aumentar a retenção de líquidos, tornando pior a aparência da celulite.

Ainda é uma boa ideia garantir que sua dieta não contenha quantidades excessivas de açúcares refinados ou carboidratos. Também é importante manter um peso saudável e ficar bem hidratado.

O aumento de peso e o envelhecimento estão ligados a um risco de desenvolver celulite. Portanto, manter uma dieta saudável e equilibrada pode ser útil (8).

A perda de peso geralmente é promovida como uma boa maneira de se livrar da celulite. Porém, a eficácia da perda de peso como tratamento ainda não é clara (19).

Um estudo descobriu que perder peso ajuda a reduzir a gravidade da celulite, especialmente em pessoas com excesso de peso (10). No entanto, 32% das pessoas neste estudo descobriram que perder peso fez sua celulite piorar.

A razão para isso não é conhecida, mas pode ser devido a diversos fatores. Por exemplo, as diferenças na estrutura e elasticidade do tecido conjuntivo, bem como a retenção de líquidos (11).

Na hora de combater a celulite é importante manter uma alimentação equilibrada e a prática ativa de exercícios físicos. Existem alternativas para o tratamento da aparência da casca de laranja no corpo, mas pesquisas ainda não são 100% satisfatórias para comprovar o melhor método. Por isso é importante consultar o seu médico.