Como Fazer Uma Dieta de Eliminação e Por Quê?


É muito comum ingerirmos alimentos que fazem mal à saúde e não percebemos. Além de prejudicar o funcionamento do organismo, eles podem gerar problemas, como o excesso de peso. Por isso, cada vez mais especialistas têm recomendado a dieta de eliminação.

Ela consiste, basicamente, em retirar do cardápio aqueles alimentos que prejudicam o corpo. Geralmente, ela é utilizada por pessoas que desejam perder peso. Porém, pode ser usada também por aqueles que têm algum tipo de doença, como diabetes, hipertensão e alergias alimentares (1).

A dieta de eliminação tem sido amplamente indicada por alergistas e nutricionistas. Isso porque ela é a maneira mais eficaz de identificar quais são os elementos que afetam o organismo do paciente. Dessa maneira, é possível evitar efeitos colaterais e oferecer uma qualidade de vida melhor para ele.

Contudo, é preciso ressaltar que para utilizar esse tipo de método, é essencial consultar um médico. Isso porque, apenas ele saberá te dar todas as orientações necessárias sobre como realizar esse processo.

2 Presentes + Acesso VIP GRÁTIS!

Cadastre-se e recebe agora 2 Books com 20 Receitas Caseiras SUPERSUCOS + 14 Práticos Chás TERAPÊUTICOS + Acesso VIP Premium.

envelope
envelope

Como funciona a dieta de eliminação?

Uma dieta de eliminação consiste na remoção da dieta diária de alimentos que podem estar prejudicando o corpo. Posteriormente, eles são reintroduzidos nela para que se possa avaliar quais realmente causam efeitos colaterais no organismo.

Geralmente, ela tende a durar entre cinco e seis semanas. Contudo, dependendo do caso, ela pode ser se estender por mais algum tempo. Isso acontece porque muitos pacientes podem ter intolerância alimentar a diversos elementos. Logo, é preciso testar um a um.

A dieta de eliminação é indicada principalmente para pacientes que sofrem de alergias alimentares, intolerância alimentar, intestino sensível e diabetes (2, 3).  Por ser um método bastante preciso, ele é recomendado, inclusive, para crianças que sofram desses distúrbios (4).

Antes de iniciar a dieta de eliminação, você deverá desintoxicar o seu organismo. Essa etapa é essencial para que se possa avaliar quais são os alimentos que realmente estão afetando o corpo. Durante essa etapa, você deverá consumir alimentos leves e saudáveis.

Após esse período, o seu médico começará a indicar quais alimentos você deverá ou não consumir. Nesse período, você deverá anotar qualquer tipo de sintoma ou alteração no seu corpo. Além disso, o especialista também realizará exames laboratoriais para identificar mudanças no organismo.

Muitas pessoas tendem a confundir esse tipo de método com a dieta Dukan. Porém é importante ressaltar que elas são completamente diferentes. Enquanto a dieta de eliminação tem o objetivo de cortar alimentos que prejudicam o seu organismo, a Dukan é baseada no consumo apenas de proteínas.

Ambas podem ser utilizadas por pessoas que desejam perder peso. No entanto, elas têm objetivos e abordagens completamente diferentes. Por isso é muito importante que você consulte um especialista antes de iniciar qualquer tipo de processo do gênero (5).

Essa Frutas Escuras Transformam Gordura em ENERGIA!


Elas aumentam o metabolismo, aceleram a queima de gordura localizada, ajudam a reduzir o peso e conquistar o corpo ideal.

E te dão ENERGIA INTENSA TODOS OS DIAS!

 

Alimentos proibidos na dieta de eliminação

A dieta de eliminação pode variar de pessoa para pessoa. O médico irá avaliar detalhadamente o seu caso para determinar que tipo de alimento pode estar afetando o seu organismo. Contudo, existem alguns elementos que são eliminados com mais frequência. Eles são:

Nozes, grãos e sementes

Esses, geralmente, são os primeiros a serem cortados do cardápio. E isso acontece porque normalmente são eles os principais agentes que causam alergia (6). Além disso, também são excluídos por conta dos óleos presentes neles.

Frutos do mar

Camarão, lula, peixes gordos e caranguejo: todos eles também devem ser cortados da alimentação. Eles possuem substâncias que também são apontadas como fatores que desencadeiam alergia.

Especiarias e condimentos

Canela, pimenta, curry, páprica e outros alimentos do gênero também devem ser cortados durante a dieta de eliminação. Estudos apontam que eles também podem causar problemas no organismo (7).

Nightshades

Também conhecidos como legumes da noite, os nightshades são alimentos cultivados no período noturno. Por serem parentes de leguminosas com efeitos venenosos, geralmente são cortados do cardápio (8).

Doces e outros produtos com excesso de açúcar

Os açúcares são verdadeiros vilões no nosso organismo. E é por isso que também são proibidos na dieta de eliminação. Principalmente em casos onde o paciente sofre de diabetes.

Produtos Lácteos

A intolerância a lactose atinge milhares de pessoa no mundo. Geralmente é descoberta durante a infância. Porém ela pode surgir também durante a vida adulta. Por isso os produtos lácteos devem ser cortados do cardápio.

Esses são apenas alguns dos alimentos que são proibidos durante a dieta de eliminação. Porém é importante ressaltar que a restrição alimentar irá variar de acordo com cada caso. Por meio de exames, o médico irá avaliar quais são os elementos prejudicais na sua alimentação.

Alimentos permitidos na dieta de eliminação

Como dito anteriormente, os alimentos proibidos e permitidos dentro de uma dieta de eliminação irão depender do seu tipo de caso. Contudo, existem alguns que, geralmente, são liberados para consumo. Confira abaixo alguns deles:

Frutas

nightshadesAlém de serem permitidas, são extremamente recomendadas. Elas possuem altos índices de nutrientes essenciais para o funcionamento do organismo, principalmente durante a fase de desintoxicação, quando é necessário consumir produtos leves.

Substitutos de produtos lácteos

Leite do coco e soja são ótimas opções na dieta de eliminação. Eles irão ocupar o lugar do leite normal. Além disso, você também pode consumir produtos feitos à base desses ingredientes.

Bebidas naturais

A água com certeza é algo que você não pode e não deve excluir do seu cardápio. Além dela, você também pode consumir bebidas feitas à base de ervas, como, por exemplo, o chá verde. Os sucos naturais (menos os cítricos) também estão liberados.

Azeite de oliva

Durante a dieta de eliminação você deve evitar o óleo de soja, mas, o azeite de oliva geralmente é liberado. Isso porque, além de ser bem mais nutritivo, ele possui nutrientes que ajudam o organismo no processo de desintoxicação.

Salmão

Ele é um dos poucos peixes que são liberados nesse processo. Isso porque, ele é rico em ômega 3 e outras substâncias que ajudam no funcionamento das funções corporais. Além disso, ele é menos gorduroso e mais saudável do que outros frutos do mar.

Esses são apenas alguns dos alimentos que geralmente são liberados durante a dieta de eliminação. Contudo, é importante ressaltar que, antes de incluir ou excluir qualquer elemento da sua alimentação, você deve falar com um médico. Lembre-se: apenas ele pode dar orientações corretas para seu caso.

Quais os benefícios da dieta de eliminação

Além de ser um método recomentado para pessoas que sofrem com alergias e intolerâncias alimentares (9), a dieta de eliminação trás muitos benefícios. Por ser bastante precisa, é possível identificar com mais facilidade os alimentos prejudicais e, assim, elaborar um cardápio de qualidade.

Reduzir os sintomas da síndrome do intestino irritável

Segundo um estudo, pessoas que sofrem com o distúrbio e que começaram a seguir a dieta conseguiram diminuir em até 10% os sintomas. Além disso, as que prosseguiram com a dieta tiveram uma redução de 26% (10).

Ajuda pessoas com Esofagite Eosinofílica 

É um distúrbio de alergias que causa a inflamação do esôfago, que é o órgão que faz a ligação entre a boca e o estômago. As pessoas que sofrem dessa doença têm mais dificuldade de engolir alimentos, principalmente os secos (11).

Diversos estudos apontam que a dieta de eliminação é eficaz no tratamento desse distúrbio (12, 13). Inclusive, especialistas indicam esse tipo de tratamento para crianças que sofrem da doença (14).

Isso porque a dieta de eliminação permite a identificação mais precisa de alimentos que causam efeitos colaterais nas pessoas que sofrem de Esofagite Eosinofílica. Ela permite também a criação de um cardápio diário mais adequado.

Pode reduzir os sintomas do TDAH 

O Transtorno de Déficit de Atenção é um distúrbio comportamental que afeta milhares de pessoas, principalmente crianças e adolescentes. No entanto, os sintomas causados por ela podem ser reduzidos com a dieta de eliminação.

Segundo alguns estudos, a restrição de alguns tipos de alimentos ajudou a reduzir os efeitos do distúrbio em crianças (15, 16). Contudo, é muito importante ressaltar que em casos pediátricos a dieta de eliminação deve ser feita com extrema cautela.

Pode melhorar as condições da pele como Eczema

Esse é um distúrbio cutâneo, bastante comum em crianças, que causa vermelhidão e coceiras. Contudo, existem muitos casos de adultos que sofrem dessa dermatite atópica.

Diversas pesquisas apontaram que restringir determinados alimentos na dieta de pacientes que sofrem desse distúrbio auxilia na redução de sintomas (17, 18, 19). Essa restrição pode diminuir as coceiras e até mesmo a inflamação e vermelhidão da pele.

Pode reduzir enxaquecas crônicas

Segundo a Organização Mundial da Saúde OMS), mais de 30 milhões de brasileiros sofrem de enxaqueca (20). Esse é um número alarmante. Diversos estudos têm mostrado que a dieta de eliminação pode reduzir os sintomas desse distúrbio.

As enxaquecas podem ser causadas por vários motivos, mas as inflamações são apontadas como as principais causas do problema. A dieta de eliminação é bastante indicada nestes casos, justamente porque ela vai retirar do cardápio alimentos que possam causar inflamações (21).

Esses são apenas alguns dos benefícios da dieta de eliminação. Além de ser extremamente eficaz, esse método pode ser utilizado para o tratamento de diferentes distúrbios, bem como por pessoas que desejam perder peso de maneira saudável.

Ele pode ser aplicado de diferentes maneiras, e por isso é extremamente versátil.

Cuidados a se tomar na hora de fazer uma dieta de eliminação

Tenha em mente que apesar da dieta de eliminação ser muito indicada para identificar alimentos que fazem mal para o organismo, ela também possui vários riscos. Se aplicada de maneira incorreta, ela pode causar uma série de consequências graves para o corpo.

Por isso é muito importante que você tome alguns cuidados básicos durante a realização do processo. Tenha em mente que esse método irá atingir diretamente as funções do seu organismo. Logo, é primordial tomar muito cuidado ao realizar cada etapa e ao cortar cada alimento.

A primeira dica é que você substitua os alimentos cortados por outros, que não sejam prejudiciais, mas que tenham os mesmos nutrientes. Isso porque, se você apenas eliminar elementos da sua alimentação, você pode sofrer deficiências nutricionais graves, que poderão desencadear várias doenças.

O segundo cuidado é em relação ao tempo de duração da dieta de eliminação. Não se deve, em hipótese alguma, mantê-la por longos períodos de tempo. A falta de determinados alimentos podem causar problemas de funcionamento no seu organismo.

No caso das crianças é preciso ter cuidados redobrados. Lembre-se que elas estão em fase de desenvolvimento, logo, se certos nutrientes forem cortados, elas podem desenvolver distúrbios. Além disso, retirar certos elementos da alimentação pode prejudicar o crescimento da criança (22).

Conforme ressaltado anteriormente, é muito importante que você, antes mesmo de iniciar o processo, consulte um especialista. O ideal é um nutricionista, pois ele saberá exatamente quais os nutrientes essenciais para o seu corpo funcionar, e como mantê-los mesmo eliminando determinados alimentos.

A dieta de eliminação é uma excelente opção para a identificação de produtos que podem fazer mal para o seu organismo. Aplicada de maneira correta, além de apontar o que prejudica o seu corpo, ela também pode trazer muitos benefícios.

 

>