Como Diminuir em 99% os Carcinógenos de Alimentos Grelhados




Eveline Miranda
Comentários, deixe o seu!

Grelhar carnes é um método que geralmente não envolve o uso extra de gorduras e que mantém os nutrientes dos alimentos o mais próximo possível de seu teor original. Porém, algumas substâncias nocivas podem ser formadas nesse processo, sendo importante diminuir em 99% os carcinógenos de alimentos grelhados.

Preparar carnes através da grelha é um método que está sendo recomendado por especialistas. Especialmente em comparação ao fritar, que adiciona substâncias negativas ao prato.

A formação de produtos potencialmente cancerígenos no ato de grelhar tem sido estudada por especialistas há anos. E algumas conclusões foram tiradas para auxiliar na diminuição considerável dos riscos envolvidos no consumo de alimentos grelhados.

Confira as principais maneiras de diminuir em 99% os carcinógenos de alimentos grelhados. Aproveite ainda os bons momentos , otimizando a ação dos nutrientes e vitaminas presentes nos alimentos preparados na grelha.

Como diminuir em 99% os carcinógenos de alimentos grelhados?

Dificilmente o assunto sobre o ato de grelhar ser potencialmente cancerígeno vem à tona. Porém, este é um assunto extremamente importante e deve ser conhecido pelo maior número de pessoas.

Com apenas alguns passos simples, é possível diminuir os riscos de câncer nos alimentos grelhados. Essas dicas vão ajudar na construção de um cardápio seguro para o organismo. Confira:

Cuidado com os aminoácidos

Todas as carnes possuem aminoácidos como a creatina e os açúcares. Se você grelhá-los em temperaturas muito altas, essas substâncias podem produzir moléculas chamadas de aminas heterocíclicas (HCAs). Esses são compostos tóxicos também encontrados na fumaça do cigarro.

Existem diversas informações sobre esses agentes causadores de câncer há pelo menos 15 anos. Não é possível mudar o fato de que a carne é composta de aminoácidos e açúcares, tampouco o fato de que a carne pode formar produtos químicos realmente muito ruins para a saúde.

O que é, por outro lado, passível de controle é a quantidade total de HCAs que comemos. A maneira mais fácil de fazer isso é controlar o quão bem feito é o preparo de sua carne e que tipo de carne você consome.

A carne de qualidade contém 3,5 vezes mais HCA do que a carne de origem média. Quando você compara diferentes tipos de carnes, infelizmente, a maior concentração dessa substância vem do bacon.

O segundo maior alto índice é a da carne de porco frita, seguido da carne vermelha. Por último está a carne de frango. Este estudo em particular não analisou o peixe (1).

Aposte em opções veganas ou vegetarianas

Por outro lado, os vegetarianos ou veganos não sofrem desse problema. Os vegetais e legumes preparados na churrasqueira não possuem a combinação de creatina e açúcares encontrados nas carnes. E, além disso, não possuem gordura nem incenitvam a produção hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

O abacaxi grelhado é fabuloso, especialmente com a adição de um pouco de óleo de gergelim sobre ele. Tanto damascos quanto pêssegos preparados desta forma também são populares entre os que optam por não consumir produtos de origem animal.

Diminua a exposição das carnes aos compostos que causam câncer

É simples falar sobre o corte de alimentos  como o bacon ou as costelas. Porém removê-los da dieta é uma tarefa difícil. A boa notícia é que é possível reduzir os seus carcinógenos, não precisando eliminá-los completamente do cardápio.

Minimizar a exposição desses itens aos compostos causadores de câncer antes, durante e após a grelha é um processo simples de ser feito. Especialmente com base em algumas pesquisas, que apresentaram soluções práticas e executáveis por qualquer cozinheiro. Na pré-grelha:

O Cancer Research Center do Havaí descobriu que dar uma marinada no estilo “teriyaki de cozinha”, por exemplo, foi capaz de reduzir os HCAs em 67%. Um molho de açafrão foi capaz de reduzi-los em 50%. A chave aqui é usar um molho fino, à base de vinagre e sem açúcar.

Comparando esses molhos aos de churrasco comercial, que são grossos e concentrados com açúcares e aditivos, o valor pode triplicar em relação ao número de HCAs na carne.

Use ervas e especiarias

Pesquisadores realizaram experiências para descobrir como ervas e especiarias podem diminuir em 99% os carcinógenos em alimentos grelhados e o número de HCA nas carnes.

Manjericão, menta, alecrim, sálvia, orégano e tomilho  possuíam poderosa ação anticancerígena em carnes grelhadas, apontou o estudo. A maioria dessas ervas é rica em três compostos – ácido carnósico, carnosol e ácido rosmarínico, sendo todos eles antioxidantes potentes. (2).

Portanto, certifique-se de incluir essas ervas saborosas na sua marinada.

Vire a carne com frequência

Já durante o processo de grelhar, comece em uma temperatura média-alta e vire a carne com frequência. Isso evitará a carbonização, que, por sua vez, evitará a formação de HCAs.

Outra ótima técnica, no caso de você ter várias opções de grelha na sua casa, é grelhar cada lado rapidamente. Em seguida, você deve remover a chama que fica diretamente sob a carne, enquanto mantém calor indireto sobre ela. Isso basicamente transforma sua grelha em um forno.

Evite as partes carbonizadas

Finalmente, após grelhar, existem algumas técnicas a serem aplicadas também. Depois de cozinhar a comida, há uma coisa muito simples que você pode fazer para maximizar o sabor da carne e diminuir em 99% os carcinógenos em alimentos grelhados.

Evite comer as partes carbonizadas, pois elas são, como o próprio nome já diz, grandes concentrações de carbono. Caso aconteça de algumas partes da carne ficarem mais tostadas que o normal, corte-as. Isso ajudará a eliminar os HCAs da sua ingestão.

Dicas extras

Marinar, de fato, é um ato muito efetivo na hora de reduzir as substâncias cancerígenas das carnes. Em alguns casos de 92% a 99%. Use cerca de meia xícara de molho de marinar para meio quilo de comida

Embora peças grandes possam precisar de mais molho para cobrir adequadamente a superfície do alimento, só esse valor já será de grande ajuda para a saúde (3). A quantidade de tempo de marinado depende do seu gosto. No entanto, bastam alguns minutos para obter o efeito total de prevenção de câncer.

Marinar por tempos mais longos apenas adicionará mais sabor ao prato, mas não terá mais efeito na redução de carcinógenos de fato. Ao preparar sua carne no fogo baixo e lento, você poderá aproveitar ao máximo todo o sabor do seu alimento.

Caso esteja procurando por mais dicas de saúde e como obtê-las de forma 100% natural, é interessante conhecer o concentrado de polifenóis da Vital 4K. Ele energiza o seu corpo e combate sintomas desagradáveis, como o inchaço e a gordura localizada: http://www.vital4k.com/3-alimentos-que-roubam-sua-energia.

Aproveite as dicas para diminuir em 99% os carcinógenos dos alimentos grelhados e reúna amigos e familiares para aproveitar ao máximos os benefícios da proteína e dos nutrientes da carne, especialmente a de alta qualidade.

 

  • Compartilhe:
Gostou?
Deixe seu comentário!