Glutamato Monossódico Faz Bem Ou Mal Para A Saúde?


O glutamato monossódico é um produto extremamente controverso, especialmente para aqueles que são adeptos de uma alimentação mais natural e livre de aditivos.

Parar muitas pessoas ele é considerado um químico que traz perigos à saúde. Muitos acreditam que ele deve ser evitado a todo custo.

Contrariando essa lógica, muitas organizações voltadas para a saúde afirmam que não existe risco no consumo de glutamato monossódico (1).

Afinal, quem está certo? Esse produto faz bem ou mal? É isso que discutiremos neste artigo. Confira.

2 Presentes + Acesso VIP GRÁTIS!

Cadastre-se e recebe agora 2 Books com 20 Receitas Caseiras SUPERSUCOS + 14 Práticos Chás TERAPÊUTICOS + Acesso VIP Premium.

envelope
envelope

O que é o glutamato monossódico?

O glutamato monossódico é um aditivo alimentar. Ele foi desenvolvido com o objetivo de dar sabor às receitas. É um pó branco cristalino, que deriva de aminoácidos já produzidos pelo corpo. Ele tem uma função semelhante a do sal de cozinha e sua aparência lembra a do açúcar cristal.

A proposta desse produto não é exatamente salgar os alimentos. Seu objetivo é realçar o sabor (2). A ingestão de glutamato monossódico é comum em todo o mundo, especialmente nos Estados Unidos, Reino Unido e em países asiáticos (3).

Por que dizem que ele faz mal à saúde?

Ele funciona como um neurotransmissor dentro do cérebro. Por isso, basicamente excita as células nervosas a partir dos seus sinais. Sendo assim, muita gente acredita que ele levaria a um excesso de estímulos cerebrais, o que poderia ser prejudicial ao organismo.

No final dos anos 1960, pesquisas feitas com camundongos indicaram que injeções de glutamato monossódico eram muito perigosas para o sistema nervoso desses animais. O medo que nasceu a partir desses estudos fez com que muitos temessem esse produto (4). E esse temor dura até hoje.

Além disso, análises mostraram que o consumo de glutamato monossódico aumenta os níveis desse composto no sangue. Porém ainda não existe nenhuma comprovação de que isso, de fato, seria prejudicial à saúde (5, 6).

É possível ter sensibilidade ao glutamato monossódico?

Certas pessoas podem apresentar efeitos adversos quando consomem o glutamato monossódico. Esses efeitos podem acontecer, inclusive, com o consumo ínfimo do produto, de 5 g apenas (7).

De modo geral, os sintomas são:

  • dores de cabeça;
  • resistência muscular;
  • formigamento;
  • rubor;
  • fraqueza.

De acordo com pesquisadores, esses efeitos colaterais se dão em algumas pessoas com organismos mais sensíveis ao glutamato. Nessas pessoas, o composto chega ao ponto de ultrapassar a barreira encefálica e interagir com os neurônicos, o que causa inchaço, lesões e consequentemente os sintomas descritos (8).

Além disso, para algumas pessoas, o consumo desse produto pode desencadear ataques de asma. E isso pode ser extremamente perigoso, chegando a ser fatal (9, 10, 11, 12,13). Por tornar os alimentos mais saboroso,s esse produto pode alterar ainda a quantidade de comida que ingerimos.

Alguns alimentos nos deixam mais saciados do que outros. Nesse sentido, os que nos mantém mais saciados fazem com que tenhamos uma ingestão de calorias inferior. E isso pode significar perda de peso a médio e longo prazo.

Há pesquisadores que garantem que acrescentar glutamato monossódico nos alimentos faz com que eles tenham esses mesmos efeitos. Pesquisas indicam que, quando preparamos alimentos utilizando o composto, ficamos mais satisfeitos. O resultado é que acabamos comendo menos (1415).

Não se sabe ao certo porque isso acontece. Porém há a hipótese de que isso seja produto do sabor mais forte que esse químico dá aos alimentos, que estimularia de forma positiva nossas papilas gustativas. Assim, ele ajudaria a regular o nosso apetite de maneira mais adequada (16, 1718).

Algumas análises, entretanto, vão na contramão desses resultados. Elas afirmam que o glutamato monossódico, na verdade, nos faria consumir mais calorias do que deveríamos. No entanto, esses estudos ainda não têm grande comprovação científica (19).

O glutamato monossódico causam transtornos metabólicos?

Há muitas décadas o consumo de glutamato monossódico está associado ao ganho de peso e até à obesidade. Pesquisas feitas com ratos mostraram que eles se tornaram obesos pouco tempo depois de receberem injeções desses químicos em seus organismos (2021).

Na China o consumo desenfreado desse produto foi apontado como um fator de ganho de peso relevante. Já no Vietnã isso não aconteceu, de acordo com uma série de estudos (22, 23).

Fizeram também uma pesquisa na Tailândia que apontou ganho de peso a partir do consumo desse químico. Porém, as análises foram feitas de uma maneira equivocada, então não são realmente confiáveis (2425).

Outro estudo controlado apontou que o consumo exagerado de glutamato monossódico poderia causar aumento da pressão arterial, náuseas e dores de cabeça. Mas as análises utilizaram uma quantidade exageradamente grande do produto, tornando os resultados bastante discutíveis (26).

Tudo indica que o glutamato monossódico é inofensivo

Ao contrário do que o alarmismo geral mostra o glutamato monossódico pode até não fazer bem para a saúde, no sentido de trazer benefícios com o seu consumo, mas ele está bem longe de ser prejudicial e perigoso.

Ao que tudo indica, esse químico não representa risco ao nosso organismo, contanto que seja consumido em quantidades moderadas. O segredo aqui é, como sempre, o equilíbrio.

Se você não consome receitas preparadas com esse produto, mas o consome em alimentos processados, estará fazendo mal ao seu corpo. E isso porque esses produtos são ricos em sódio, açúcar e gorduras. Todos esses “ingredientes” combinados vão te fazer ganhar peso e ainda podem facilitar o desenvolvimento de doenças crônicas.

Agora, se o glutamato monossódico for consumido com parcimônia e sabedoria, dentro de uma dieta equilibrada, ele não fará mal. Pode ficar tranquilo e utilizá-lo nos seus preparos para acentuar o sabor porque, de fato, ele é ótimo nesse sentido e vai deixar as suas comidas mais gostosas.

  • Não acreditem nisso! Quando ingiro glutamato nos alimentos processados ou em comidas chinesas sinto várias reações! Incluindo espasmos musculares e dores de cabeça. Isso é bomba! Causa lesão cerebral pode ter certeza.

  • Parabéns pelo artigo. Muito esclarecedor.
    Percebi que glutamato faz a gente salivar mais. Bom pra proteger a mucosa da boca que fica ressecada com a idade e isso acaba favorecendo doenças orais bacterianas.
    Tudo deve se consumido com moderação.
    Se existe na composição do leite materno, não pode fazer mal.
    Os povos asiaticos são os mais longevos do planeta e consomem glutamato no seu cardápio diário.

  • Sofri 15 anos de dor de cabeça insuportável,já não sabia o que fazer,quando descobri,que o problema era o glutamato monossódico,pois eu fazia arroz com caldo de galinha,feijão com caldo de feijão,temperava salada e colocava Ajinomoto, amaciante de carnes tinha glutamato,extrato de tomate tinha glutamato,depois que descobri o meu problema de dor de cabeça foi solucionado ,mas se eu comer um salgadinho de pacote ou qualquer coisa que tenha glutamato depois de 6 horas fico com dor de cabeça,vômitos,ataca o figado chego ir para o pronto socorro ,pois a dor de cabeça é muito forte .

  • Comercializo este produto e estava preocupado pelos comentários negativos. Obrigado pelos esclarecimentos.

  • >